quarta-feira, 17 de junho de 2015

Preparação do parto - yoga

Yoga pré-natal 


                                      

Confesso que apesar de sempre achar essa pratica super interessante jamais havia feito antes de engravidar. Não o yoga propriamente, exercícios que envolviam alongamentos, posturas e respiração por muito tempo pratiquei, tanto no RPG quanto em pilates! Mas eu me apaixonei pelo yoga, sobretudo pelo momento relaxamento no fim de cada aula! E a mágica da super conexão que se faz consigo mesma. A prática do yoga traz auto conhecimento e um olhar pra dentro...
Enfim, aqui na França a "securité sociale" paga por 8 semanas de preparação para o parto. Há várias outras formas de se preparar: sofrologia, yoga, haptonomia (técnica super interessante capaz de colocar o pai num contato super íntimo e emocionante com o bebê ainda na barriga), canto, hidroginástica e talvez esteja me esquecendo de mais alguma coisa. 


Pela "securité sociale" eu escolhi fazer yoga. 


Relaxante e calmo, o yoga pode ser um excelente método de preparação para o parto e pode ser praticado ao longo de toda a gravidez. Então bora dar um zoom sobre o yoga pré-natal. 


Prática ancestral, o yoga é um trabalho corporal que une postura e respiração com o objetivo de equilibrar e harmonizar corpo e espírito.  No caso de uma gravidez, o yoga se acentua em movimentos e alongamentos simples e seguros para a mamãe e bebê, visando fortalecer e relaxar a musculatura, que será super exigida no momento do trabalho de parto. A ideia é que com a ajuda do yoga sejamos capazes de eliminar tensões e diminuir os eventuais males da gravidez, como queimaduras estomacais, dores de coluna, náuseas, ansiedade entre outros. Aliás sabemos como qualquer atividade física feita regularmente pode somente nos trazer vantagens para o corpo e mente. Pra mim, particularmente, o yoga me auxiliou bastante na postura, me posicionar e permanecer com uma boa postura quotidianamente: sentar-me, levantar-me da cama, descer escadas, segurar o bebê (essa aula eu perdi ?) (Quem me conhece sabe a dificuldade que é pra mim ter boa postura; recebi muitos elogios por mantê-la bem durante a gravidez, o problema é que agora com Rudá quase sempre nos braços e crescendo, a coluna está indo novamente pro beleléu). 



De forma geral, ter um melhor conhecimento do nosso próprio corpo e com práticas de alongamento, uma mulher grávida pode se sentir mais ágil e com maior mobilidade, apesar da barriga e do peso, além claro de se sentir mais serena.  



Certo, mas se o yoga é uma preparação para o parto, me diga como ele pode servir no dia D?


Durante as sessões de yoga aprendemos a gerenciar nossa respiração, que apesar de ser um movimento involuntário e inconsciente (todo mundo sabe respirar), trabalhá-la a favor desse dia pode ajudar muito em seu trabalho de parto. Uma das maiores vantagens do yoga para esse momento é saber o momento certo e a forma de respirar e não bloquear como é a tendência de muitas mulheres no momento das dores  das contrações e também no expulsivo (essencial para o expulsivo!). Além disso, o períneo é menos forçado. A recuperação pós-parto e o reposicionamento posterior dos órgãos  também se dá mais facilmente. E em relação ao bebê também tem vantagens, uma respiração relaxada pode diminuir a duração das contrações e consequentemente o período durante a oxigenação do bebê que é um pouco compromissada.  E todas nós sabemos que mesmo sendo instintivo, é preciso deixar que o cérebro réptil aja nessas horas, porque somos mamíferas e TODAS as mulheres sabem parir!  





Nenhum comentário:

Postar um comentário